BASES DE DADOS



FUNDIS: Fundos Documentais de Instituições do Sul

O CIDEHUS–UÉ (Centro Interdisciplinar de História, Culturas e Sociedades da Universidade de Évora), no âmbito do seu programa científico que se centra no Sul de Portugal, decidiu promover a criação de uma base de dados que agregue informação sobre fontes documentais pertinentes para os estudos promovidos nos seus diferentes grupos de investigação.
A FUNDIS (Fundos Documentais de Instituições do Sul) encontra-se disponível em http://fundis.cidehus.uevora.pt e é uma base de dados que consiste num repositório de descrições documentais de fundos arquivísticos de instituições do Sul de Portugal ou que apresentem informação relevante para os estudos do Sul.
Ao colocá-la on-line objectiva-se a disponibilização de uma ferramenta útil aos investigadores que se dedicam à pesquisa de fontes, essencialmente para a história do Alentejo, mas também para a história do país.


HEMERA: base de analíticos de periódicos sobre o Sul de Portugal

HEMERA é uma base de dados, de analíticos de periódicos sobre o Sul de Portugal, desenvolvida pelo CIDEHUS-UE no âmbito do seu programa de investigação, tendo sido apoiada pelo projecto "História do Alentejo, séculos XII-XX.

Memórias Paroquiais de 1758

As Memórias Paroquiais de 1758 inserem-se numa prática setecentista de inquérito. Eram estes enviados para as periferias tendo como fito obter conhecimento do território sobre as questões inquiridas. Em geral, na primeira metade do séc. XVIII, quem respondia eram os párocos e assim aconteceu com o de 1758.

Atlas Histórico Digital do Alentejo

O Atlas Histórico Digital do Alentejo (AHDA) é uma tarefa desenvolvida no CIDEHUS-UÉ no âmbito dos Projectos de Reequipamento Científico "On the identity of Southern Portugal: Material Culture, Discourse and Representation" (REEQ/999/HIS/2005) e do "História do Alentejo, séculos XII-XX. Aprofundamentos empíricos (POCTI/HAR/56210/2004)", dirigidos por Mafalda Soares da Cunha.

Évora: de Cidade Museu a Património da Humanidade - Testemunhos na Imprensa

Vinte anos passados após a Unesco ter reconhecido o Centro Histórico de Évora como Património da Humanidade, é chegado o momento de retrospectivas e celebrações várias.

Comendadores e Comendas da Casa de Bragança, séculos XVI-XVII

Disponibiliza-se aos investigadores um resultado concreto da investigação realizada sobre senhorios laicos, neste caso da Casa de Bragança, sob o enfoque das suas redes clientelares e de dependentes. A lista dos comendadores da apresentação da casa de Bragança revela com muita clareza os membros da sua elite clientelar